quinta-feira, 11 de janeiro de 2018

4a Viagem a Porto Alegre de moto - ida, dia 3

Acordamos sem saber ao certo o caminho que faríamos, ia depender da chuva. Abrimos o mapa no café e Marcelo Castro deu a palavra final no trajeto - descer a BR-376 e subir toda a BR-282 até Lages. Mas se chovesse, seguiríamos pela BR-101 direto até Jaguaruna, onde já tinha pouso e churrasco gentilmente prometidos pelo amigo Leandro Alves.

Saímos de Registro cedinho. O dia estava nublado e com bastante neblina na estrada, mas aos poucos foi abrindo um sol legal. Marcelo pilotou o primeiro trecho na Régis Bittencourt e depois de uns 140 km eu peguei e levei até a descida da BR-376. Como nos dias anteriores queria deixar os trechos mais apetitosos (com mais curvas) para ele pilotar, afinal de contas eu já passei pilotando nesses trechos todos.

De Curitiba até Florianópolis nós pegamos um trânsito danado, que eu só fui entender bem depois - era 6a feira véspera de feriado de Natal... Por incrível que pareça eu não tinha me dado conta disso antes. Aliás, eu pensava que ainda era 5a feira. Tanta estrada misturada com férias e panaquice congênita dá nisso. Voltando ao trânsito, o anel viário, a BR-376 e depois a BR-101 estavam todos muito cheios de carros estressadinhos e loucos para passarem uns aos outros. A ponto de qualquer coisinha engarrafar e a gente precisar transitar no corredor. Acho que andamos mais de 10 km no corredor de Biguaçu até a saída para a BR-282.

Na parada do anel viário de Curitiba eu dei duas ideias para Marcelo escolher uma - podíamos passar na ponte invertida de Garuva ou subir e descer a Serra de Dona Francisca. Ele escolheu essa última, e nós fomos. Foi uma ótima escolha, porque na vez que eu tinha passado nessa serrinha tinha sido sob chuva, então não ficou a melhor memória. Dessa vez foi no maior sol, e como eu estava na garupa pude curtir melhor a paisagem! É uma bela subidinha de serra, curtinha mas bem travada, com aquelas curvas em cotovelo típicas! Fomos até o topo, tiramos fotos no mirante e voltamos.

Mais adiante eu voltei ao guidom para levar a moto até a entrada da BR-282. Essa era a principal estrada do nosso roteiro desse dia, e não decepcionou. Absolutamente linda, bem pavimentada e cheia de curvas de média-alta, é certamente uma das cinco melhores estradas para se andar de moto que eu conheço no Brasil. Todo motociclista deveria se dar esse prazer uma vez na vida!

No final eu pilotei de Bom Retiro a Lages, onde nos hospedamos. Foi um dia longo! Fizemos 756 km hoje em 11 horas na estrada, contando as paradas. Mais uma vez sem perrengues ou perigos. Só passamos uma calor danado, o que é até engraçado se lembrar que no dia anterior o problema foi chuva e um friozinho de 18 a 20 graus. Cada dia na estrada é uma aventura!

Roteiro do dia:


Arrumando as coisas para sair ainda no quarto do hotel


Neblinazinha na Régis na saída!


Pedágio. A gente vê por aqui. Mas o valor é bem pequeno, menos de 2 reais.


A linda Régis Bittencourt... adoro essa estrada, tenho muita história nela.



BR-101 nas cercanias de Joinville.


Mirante da Serra de Dona Francisca, perto de Joinville.



A linda BR-282, uma das minhas estradas prediletas.



Nenhum comentário:

Postar um comentário